terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Dilma optou pela direita

Camaradas da esquerda Socialista, eis a questão – Dilma optou se distanciar da esquerda socialista!

Existe um desconforto imenso na esquerda socialista com a decisão ortodoxa de Dilma na economia, simbolizada no pacote de restrição de seguro-desemprego, seguro defeso, abono salarial, pensão, auxilio acidente de trabalho, gatilho no preço da gasolina...e na escolha do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, um legitimo representante do sistema financeiro e da direita ortodoxa.

A Presidente embora seja egressa da Luta Armada contra a ditadura militar, desde seu retorno do exilio preferiu não se envolver com a esquerda socialista se recusou a participar da construção do PT, Dilma preferiu a cômoda sombra do líder trabalhista Leonel Brizola no PDT.

Dilma é uma invenção do José Dirceu que enfiou goela abaixo sua candidatura pelo PT. Hoje ela pensa que a esquerda socialista é um puxadinho dela e do PT, que por uma questão de solidariedade os militantes verdadeiramente revolucionários irão por principio assumir sua defesa contra os ataques patrocinados pela direita ortodoxa.

As burradas dos aloprados do PT nesses últimos 12 anos a frente do governo brasileiro, além de interromper o avanço de um projeto popular para o país, ainda ressuscitou essa direita esquizofrênica que começa ocupar um espaço nas ruas que historicamente sempre foi da esquerda socialista.

Eis a questão camaradas! Qual será ocaminho para os revolucionários? E evidente que somos contra o impeachment da Presidente, porem, devemos envidar todo esforço e energia na defesa de um novo projeto para o Brasil, diferente desse que Dilma e PT estão fazendo, nosso compromisso é oferecer a pulação nossas propostas de saída para essa crise econômica e politica que o país está vivendo e o PSOL já definiu os quatorza itensa que entendemos como rasoaveis para esse momento, divulgadas no dia 10/02 na "Carta de Brasilía".

O governo Dilma/PT/PMDB há cada dia fica mais podre, portanto indefensável politicamente e eticamente, nesse caso, o papel da esquerda socialista em relação ao impeachment é tão somente de assegurar o resultado da urnas, ou seja, negar apoio a proposta de impeathment.Por outro lado, temos que consentra todo esforço na divulgação e debate das 14 propostas que elencamos como saida para essa conjuntura. é preciso politizar esse debate.


Elson de Melo – Presidente Estadual do PSOL(AM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário