segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Manaus - Mãe dos Deuses - Rogai por nós

ESCRITO POR ELSON DE MELO
SEGUNDA, 24 DE OUTUBRO DE 2016

Manaus completou hoje (24/10/2016) 347 anos, uma donzela cobiçada, motivo de tanta disputa, sonho de consumo de muitos pretendentes. Manaus continua teimosa e abusada, resiste heroicamente a todos os assédios. A data inspira-nos a fazer uma viagem no tempo para reafirmar a nossa identidade cultural e civilizatória. Para tanto, convido você a uma viaje na história e conhecer Manaus através da poesia. Parabéns Manaus. Feliz Aniversário. Declame comigo a poesia “Manaus – Mãe dos Deuses – Rogai por nós”.
  
MANAUS – MÃE DOS DEUSES – ROGAI POR NÓS
Elson de Melo

Manaus Porto de Lenha,
Forte de São José do Rio Negro,
Vila da Barra do Rio Negro,
Cidade das Florestas, Coração da Amazônia.
Manaus do Encontro das Águas. Terra dos Manaós,
das Amazonas, de Ajuricaba, dos pescadores,
de Aldilsio Filgueiras e Zeca Torres.
Manaus de Santa Etelvina.
Rogai por nós.

Manaus Metrópole das Selvas
Cidade mais cosmopolita da do Norte,
és melhor que Liverpool e mais bela que Paris.
Manaus do Teatro Amazonas, do Hotel Cassina/Cabaré Chinelo, das óperas,
dos Festivais de Cinema, do Boi Manaus,  da Banda da Bica.
do relógio municipal, do monumento aos portos, de São Sebastião.
Rogai por nós.

Manaus da Ilha do Marapatá patati patatá, consciência  
de Armando de Paula e Anibal Beça, de Nelson Chaves,
das caboclinha, de Lucinha Cabral, das cunhantãs, de Nícolas Junior,
dos Curumins, de Pedro Cesar Ribeiro, de Teixeira de Manaus,
do porto da Ceasa, do aeroporto de Ponta Pelada,  
da estrada do Paredão, do porto da Panair, da  Ponta Branca,
do Boulevard Rio Negro, da Ponta Negra, dos igarapés,
dos seringais, do aeroporto Eduardo Gomes.
Manaus da Praça da Matriz, dos camelôs,
dos Cinemas, de Nossa Senhora da Conceição.
Rogai por nós.

Manaus terra dos tarumãs e dos Barés
da Cidade flutuante, das palafitas, das catraias,
dos carroceiros, dos carregadores do porto,
das chatinhas, dos navios gaiolas, das igarités,
Manaus do São Raimundo, de Santo Antônio,
de Nossa Senhora dos Remédios.
Rogai por nós.

Manaus dos candeeiros a querosene
das lamparinas, dos mosquiteiros
das lâmpadas a led, das serestas e das serenatas.
Manaus dos Educandos, da Baixa da Égua, de Santa Luzia.
Rogai por nós.

Manaus cabocla, do ciclo da borracha ouro, dos soldados da borracha,
da Zona Franca, dos operários e operárias, dos artesanatos, de Ricardo Moraes,
de Elson de Melo, de Antônia Priante, de Magno Frazão, de Rosenilda.
Manaus Cidade das ocupações, de São José Operário.
Rogai por nós.

Manaus Cidade sorriso, Cidade mormaço,
dos bois bumbas Tira Prosa e Corre Campo, dos festivais folclóricos,
do Quilombo do Barranco na Praça Catorze de Janeiro,
do Bombalá, da Carmem Doida e da Gaivota.
Manaus da Vitória Regia, de Nossa Senhora de Fátima.
Rogai por nós.

Manaus da Escadaria dos Remédios
do porto flutuante cais do Roadway, da Manaos Harbour,
do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, da Casa do Povo,
da velha Jaqueira abrigo da Faculdade de Direito,
da ilha de Monte Cristo, dos clubes de remo, da ilha do Caxangá,
da Ponte de Ferro, do mercadinho da cachoeirinha.
Manaus de Nossa Senhora Terezinha.
Rogai por nós.

Manaus da literatura, da poesia, da arte, da  Cultura, do Clube da Madrugada
de Farias de Carvalho, de Marcio de Souza, de Thiago de Mello, de Celso Melo,
de Fernando Colyer, de Francisca Ferreria Batista, de Milton Antoun,
de Pe. Luiz Ruas, de Pe. Nonato Pinheiro, de Humberto Paiva,
de João Bosco Araújo, de José  Pereira Trindade, de Luiz Bacellar
de Saul Benchimol, de Teodoro Botinelly, de Moacir Andrade,
de Evandro Carreira, de Jorge Tufic, de Alexandre Otto...
Manaus da Praça da Policia, de Nossa Senhora Dorotéia.
Rogai por nós.

Manaus do samba da quatorze, do Morro da Liberdade,
do Alvorada, da Aparecida, da Sem Compromisso,
do Bulevard, da Presidente Vargas, do São José. Manaus de Joana Galante,
de Frei Fulgêncio, de Mãe Zulmira,  do Seringal Mirim, do balneário do Parque dez,
da Ponte da Bolívia, de Armando Lucena, de São Cristóvão.
Rogai por nós.

Manaus do Projeto Jaraqui, do A luta SociaL,
de Trecio de Miranda, de José Bessa Freire, de Narcisio Lobo,
de Nestor Nascimento, de Deocleciano Bentes Souza, de Jamacy Bentes Souza,
de Antogildo Pascoal Viana, de José Lima, de Antenor Caldas, de de Cely Aquino,
de Marlene Ribeiro, do Pe. Renato, de Dário Alves, de Cleide Mota,
de Marilene Correia, de Aloysio Nogueira, de Frederico Arruda,
de Ademir Ramos, de Amecy Souza, de Paulo Onofre, de Leonardo Mississipe,
de j. Alves, de Margarida Campos, de Henrique Melo,  de Jonas Araújo,
de Pe. Humberto Guidotti, de Irmã Helena, de Flávia Carneiro, de Luzarina Varela,
de Rosilene Martins, de Paulo Araújo, de Marcos Barros, de Ricardo Parente,
da Igreja do Pobre Diabo, de Santa Rita de Cassia,.
Rogai por nós.

 Manaus da boemia, do Grande Hotel, do Cine Guarany
da Frei José dos Inocentes, da Itamaracá, do Jupati, da Maria das Patas, do Laojo,
do Rosa de Maio, do Caiçara, do Mengo Bar, do Saramandeia, do bar São Domingos,
do bar São Francisco, do bar do Armando, do bar Jangadeiro, do Alex Bar, do bar Cadeira.
Manaus do Café do Pina, da Feira da Eduardo Ribeiro, de Dom Bosco.
Rogai por nós.

Manaus do Hotel Amazonas, do Ideal Clube, do Rio Negro Clube,
do hotel Tropical, do estádio Vivaldo Lima, do Parque Amazonense, da Colina, 
do General Osório, do reformatório Melo Matos, do educandário Gustavo Capanema, 
dos asilos São Vicente de Paula e Doutor Thomas.
Manaus do Castelo de Adrianópolis, de Nossa Senhora de Nazaré.
Rogai por nós.

Manaus cidade inteligente de Clara Porto Mendes Braga,
do Parque dos Idosos, dos condomínios, dos shoppings center, da ponte Rio Negro,
dos parques da juventude, da Arena da Amazônia, do Sambódromo, do centro revitalizado.
de Letícia Viana, de Deuzirei Braga, de Dhmirson Avelar, de Alex Mendes.
Manaus de Amadeu Teixeira, de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro.
Rogai por nós.    

Manaus meu Reino Encantado, minha Iara abusada,
aos 347 anos ainda és uma donzela cobiçada, sereia sedutora,
cidade acolhedora, lar dos imigrantes, abrigo dos viajantes.
Manaus de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Amazônia.
Rogai por nós.

Parabéns Manaus e
Feliz Aniversário

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A coalizão da maldição da rodela e esquerda no Amazonas

ESCRITO POR ELSON DE MELO
QUINTA, 20 DE OUTUBRO DE 2016

Imagem: Blog do Rochai
Batizado pelo saudoso Senador Evandro Carreira de ‘Maldição da Rodela’, o grupo criado por Gilberto Mestrinho em 1982 quando foi eleito Governador do Estado e depois da sua morte sucedido por Amazonino que comanda a politica amazonense há mais de trinta anos, agora está em disputa quem será o próximo comandante? Eduardo Braga e Omar Aziz estão disputando nos bastidores quem ocupara o lugar do ‘Mau Menino’ quando ele bater as botas. Omar ganhou o apoio do ‘Negão’ que nesta semana declarou apoio ao seu mais novo rebento Marcelo Ramos.

É sempre assim, eles agem sorrateiramente cooptando quem se destaca eleitoralmente, não importa a origem ideológica, para eles, o dinheiro ou promessa de poder é a melhor forma de convencer seus alvos. Não são poucas as vítimas que acreditaram no conto da eleição fácil que pagam um preço muito alto por se alinharem a esse grupo, vamos enumera-las: Artur, Serafim, Eron, Vanessa, Praciano...só para lembrar alguns. Todos são dependentes desse grupo, eles não representam nenhum outro projeto que venha comprometer a hegemonia da ‘maldição da rodela’.

O interessante que o maior fornecedor de vítimas são os partidos de esquerda, PSB, PCdoB e PT. Porque será? Não são poucas as variantes, mas a principal é evitar que alguém de fora da ninhada se estabeleça como uma liderança política autêntica como alternativa autônoma para o povo amazonense.

É claro que eles sempre contaram com a boa vontade dessas vítimas, que, por vaidade e interesse particular, não contaram até três para se submeterem ao ‘trenzinho’ da prosperidade pessoal e repentina.

Certamente para eles, no campo da esquerda, o trabalho para se firmar como uma liderança expressiva e confiável é muito criterioso, se dedicar a estudar a realidade numa perspectiva transformadora é o passo que a maioria dos novos militantes no campo da esquerda, não conseguem alcançar, é o efeito da teoria pós-moderna que nega a narrativa da história e além de aliena-los ideologicamente anda os leva a ignorarem o estudo dos clássicos e aprender com a história da luta dos socialistas, a construir um bloco histórico fora da ordem capitalista, capaz de construir uma outra civilização.

Nossa geração se acostumou a viver a inercia que o sistema capitalista determina, onde, ou você fica conformado com a situação, ou vira um esquerdista apenas contestador, sem proposito claro, com um individualismo extremo, geralmente fala em revolução, mas é um imediatista, que age por impulso, não planeja e nem organiza nada, é um esquerdista de dogma, sem causa e sem rumo.

As constatações aqui narradas, mostra que para os grupos dominadores, é mais fácil cooptar lideranças potenciais na esquerda que por necessidade de afirmação pessoal, essas potenciais lideranças são presas dóceis para eles. Assim  é mais fácil coopta-los a ter que investir grandes recursos para preparar suas próprias lideranças. Essa é a lógica da oligarquia que domina a política amazonense há séculos.

Essa eleição de 2016 teve um importante componente no resultado final; a quebra da hegemonia do PT na esquerda socialista, por outro lado, vimos o PSOL ampliando a sua representatividade no campo da esquerda em todo território nacional e a total ausência dos demais partidos ideológicos (PCB, PSTU e PCO).

O significado desse desempenho positivo do PSOL é, a enorme tarefa que temos de preparar o partido para acolher um número significativo de militantes dos movimentos sociais, sindical, intelectuais e novos simpatizantes que migrarão para o PSOL.

O PSOL é o único partido no Amazonas capaz de conduzir as transformações sociais que o nosso povo precisa, para tanto, o partido necessita de um maior e melhor dinamismo, estudar de forma cuidadosa a nossa realidade, promover a formação de novas lideranças tanto no campo político partidário, como nos movimentos sindicais e sociais, expandir a organização do partido em todos os Municípios e desenvolver uma pedagogia que viabilize diálogos positivos com a sociedade.

Como membro da unidade Socialista, campo majoritário do PSOL, antecipo as boas-vindas a nova militância que virá, esperando que a nossa somatória seja a primeira vitória de muitas outras conquistas que haveremos de alcançar.


Elson de Melo é militante do PSOL