quarta-feira, 15 de agosto de 2018

ECOSSOCIALISMO: Amazônia e a permacultura como modelo sustentável


Elson de melo*
Quarta, 15 de agosto de 2018

Vivemos uma economia globalizada, mas o mundo precisa de alimentos livres dos agrotóxicos.

A segurança alimentar dos povos precisa de alimentos saudáveis sem a contaminação venenosa proporcionada pele agronegócio que produz alimentos em escala, os venenos jogados sobre as lavouras de cana, soja, milho, feijão, arroz e hortaliças, vem diariamente promovendo doenças incuráveis.

Na Amazônia, e uma falácia afirmar que a geração de emprego pode ser através da mineração e dos grandes projetos de hidrelétricas como querem esses seguimentos predadores convencer os caboclos ribeirinhos que sobrevivem das pequenas plantações e da pesca.

O que essa população precisa é de incentivos públicos para produzir alimentos de forma sustentável e orgânico. O modelo ideal para esse programa é a Tecnologia Social Solidaria através das cooperativas e do modelo sustentável permacultura.

“A Permacultura foi desenvolvida na década de 70 por Bill Mollison e David Holmgren na Tasmânia, como uma resposta ao sistema industrial e agrícola da época. Bill e David organizaram a agricultura ancestral, as habilidades, a sabedoria tradicional e a moderna e criaram a palavra Permacultura. A Permacultura tem como base a ecologia e é um instrumento utilizado para a criação de sistemas humanos sustentáveis, valorizando e unindo os seguintes pontos:

*   Conhecimento tradicional;
*   Agricultura ancestral;
*   Construções eficientes;
*   Equilíbrio (mental, físico e espiritual);
*   Diversidade;
*   Recursos naturais sustentáveis.

Reunindo os Princípios da Permacultura aos atuais conhecimentos Científicos e Tecnológicos e também aos valiosos Conhecimentos Ancestrais, torna-se possível desenvolver técnicas de utilização consciente dos recursos naturais, como o solo e a água!

Chamamos estas técnicas de Tecnologias Sociais, pois elas são simples, eficientes, de baixo custo e de baixo impacto ambiental! Além disso, são facilmente replicáveis em diversas comunidades, inclusive em nossas próprias casas!”. (...) Instituto Çarakura.

Enquanto não conseguirmos sensibilizar os governantes para esse importante debate, vamos à pratica sensibilizar a população da Amazônia sobre esse importante mecanismo social que liberta e transforma positivamente a realidade humana na nossa Região.

*Elson de Melo é sindicalista e militante do PSOL
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário