sábado, 24 de julho de 2010

A LOGÍSTICA DA DESGRAÇA

Por: Élson de Melo (*)
Manaus, 24/07/2010


Na lógica da empresa Vale Mineradora, pouco importa a opinião dos comunitários e dos ribeirinhos do Lago do Aleixo, Catalão, Terra Nova e adjacências do Encontro das Águas em Manaus Amazonas. Junto com ela estão políticos, a Coca-Cola, Lobistas e até o preposto do Deputado Sinésio Campos no IPHAM do Amazonas. Para uma empresa desse porte que vive da degradação do meio ambiente, destruir a paisagem do Encontro das Águas é apenas uma questão de logística! É a desgraça rondando o majestoso cartão postal mais precioso, comentado e aplaudido da Amazônia.


Os lobistas são muito fortes, alimentados por políticos velhacos, traiçoeiros não medem esforços para ver destruído aquela linda e encantadora paisagem. Os cientistas Ecocapitalistas do Ctrl-C-Ctrl-V já abocanharam mais de meio milhão de reais para formatar os EIA/Rima, ou “EIA /Rivas” semelhantes, para dar legitimidade cientifica a uma desgraça sem precedente!... Para esses algozes do ecossistema Amazônico, não existe limite entre o cinismo e a razão, emitem pareceres científicos sem se importar com o que pensam as Comunidades afetadas. São inconseqüentes, rapineiros e despojados de qualquer responsabilidade com o nosso ecossistema. O Amazonas infelizmente, abriga em suas Academias Cientificas pessoas dessa índole!


Mas o que é um Lobista? O LOBISTA de uma empresa é um cidadão como o que sobrevoou o Encontro das Águas a convite do preposto do Deputado Sinésio no IFHAM do Amazonas junto com o Presidente Nacional desse conceituado Órgão. O papel dele é manter um escritório próximo ao governo para apresentar a sua empresa fazendo uma preleção sobre o que e quais as atividades da empresa. Geralmente já ocupou cargos relevantes no governo no caso especifico na SUFRAMA. Então quando há uma licitação ou necessidade de liberar pareceres e até doações de terras da União, em algum órgão do governo, esse lobista é chamado para facilitar as coisas para a empresa, quando isso acontece o lobista sai oferecendo benesses a quem é de direito, para que essa empresa seja atendida. Feito isso, o Lobista recebe dai uma comissão para os políticos envolvidos como forma de compensação. O Encontro das Águas é apenas mais uma vitima dessa rapinagem.


É verdade que na ótica do capital, o Amazonas precisa de logística para transportar sua produção. Mas que produção? Os desavisados vão acreditar que se trata da produção de TV, Celular, Dvd, Motos e outros que produzem no Distrito Industrial. Não é um tanto entranho a Vale Mineradora estar preocupada com essa logística? Dizem os antigos que, “quando a promessa é grande, até os santos desconfiam”, na verdade é desconfiável mesmo. Veja o que está acontecendo com os nossos visinhos do Pará, para exportar minérios essas empresas estão fraudando laudos para tentar licenciar um porto em Santarém. O principal objetivo da Vale Mineradora com esse porto é escoar futuramente a Bauxita das jazidas do Pitinga em Presidente Figueiredo, do qual ela é proprietária. É o capital saqueando mais uma vez nossa Amazônia! Qualquer semelhança com construção do porto da Vale Mineradora na boca do Lago do Aleixo e o de Santarém, não é não é mera coincidência!


Enquanto isso, os nossos governantes viram as costas para a logística que interessa ao nosso povo. O que dizer da logística que falta para atender a produção dos irmãos ribeirinhos, para o transporte seguro de Passageiros, para o abastecimento dos Municípios do Amazonas com alimentos e, combustível. Falta logística para levar assistência à saúde, educação e tudo que e necessário para boa qualidade de vida da nossa população. É a logística da miséria imperando em nossa Amazônia e isso é uma desgraça!


A campanha política já começou, não importa hoje a qual palanque pertença o candidato, o roteiro é o mesmo, todos obedecem a mesma pauta, exibem seus perfis, ressaltam seus feitos, fazem promessas (plano de governo) é uma fidelidade inconteste ao marketing político. Não existe nenhuma tentativa de pelo menos mudar esses parâmetros. Da direita a esquerda a retórica é a mesma, são frases feitas, chavões dogmáticos e nada que se possa identificar como ação transformadora dessa realidade desgraçada que tutela as mentes e corações dos novos servos.


Os novos defensores do capitalismo e da boquinha nas diversas esferas de governo vão continuar fazendo seu papel de alienadores da população, mas, não podemos concordar com os camaradas da esquerda socialista em alimentarem tamanha subserviência à ordem estabelecida. Parece que não vamos ver nessa eleição temas como a Logística da Desgraça, serem abordados pelos nossos políticos. Nós do Movimento SOS Encontro das Águas, estamos aguardando seu posicionamento Senhores Candidatos! O Encontro das Águas não tem preço. Tem Valor!


(*) Élson de Melo é Sindicalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário