quinta-feira, 15 de abril de 2010

EVANDRO CARREIRA É OURO DO MUNDO


Medalha de Ouro esquecida.


O ex-senador Evandro Carreira foi agraciado com a Medalha de Ouro Cidade de Manaus, por intermédio de uma propositura de autoria do vereador Massami Miki, ‘em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à causa bioecológica da Amazônia e ao despertar da consciência ambiental no Município de Manaus’. A promulgação do Projeto de Decreto Legislativo foi publicada no Diário Oficial do Município, do dia 14 de novembro de 2007 e assinada pelo então presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Leonel Feitoza.



Acontece que até a presente data, depois de quase três anos, o agraciado ainda não foi chamado à sede do Poder Legislativo Municipal para receber a sua justa homenagem. O eternamente senador Evandro Carreira tem 83 anos e seria muito importante que fosse condecorado pelos vereadores de Manaus, pois ele é um cidadão do mundo, estudado e reconhecido pelas classes acadêmicas, tendo participado do filme ‘Terceiro Milênio’, realizado pela Televisão Alemã e traduzido em 26 idiomas – em português, pela Vídeo Globo. O advogado Evandro das Neves Carreira nasceu em Alvarães, município do Amazonas, foi vereador em Manaus, eleito em 1959 e reeleito em 1963 e Senador da República em 1974, tendo exercido o mandato por 8 anos. Amazonólogo, expositor e conferencista sobre a temática amazônica em seminários, ciclos de debates, conferências e simpósios em Universidades, Diretórios Estudantis e outros organismos. Em 1981 proferiu palestras na Escola Superior de Guerra dos E.U.A., National Defense University e National War College - Forte Mc Mer, Washington, D.C.



A sua principal obra, Recado Amazônico, foi publicada em 10 volumes pelo Senado Federal, onde está inserida suas atividades como Senador da República pelo Amazonas e a genial afirmação que se constituiu um verdadeiro axioma: A Vocação Hidrohelio-Fitozoológica da Amazônia, valendo todos os corolários que decorrem deste axioma, como soem ser as vocações varzeana, ictiológica, ribeirinha, hidroviária, extrativista, fotossintética e pomicultora.



De acordo com a justificativa que acompanha o projeto de Massami Miki, há 40 anos, antes da onda ecológica, Evandro Carreira condenou a implantação de modelos convencionais de desenvolvimento e preconizou a adoção de outro, diferente, respeitador do meio ambiente e adaptado às nossas condições naturais. À época, a tese soava estapafúrdia, porque na cabeça de quase todos, aqui o interior se desenvolveria com a substituição da floresta pela agropecuária de grande porte.



Portanto, quando ainda não se falava em ecologia, Evandro Carreira já defendia essa tese. Ele estava quase meio século à frente das pessoas normais porque enxergava o futuro com sua visão privilegiada pela natureza e abençoada por Deus. É por isso que o nosso povo tem o maior carinho e respeito por este ‘ícone da floresta’ que luta em defesa da biodiversidade amazônica. O seu reconhecimento com a Medalha de Ouro por parte deste Legislativo é uma questão de justiça, pois ele é a prata da casa que o mundo reverencia.



Vereador Mário Frota.

Líder do PDT na CMMPresidente da Comissão de Direitos Humanos da CMM



Para conhecer mais sobre Evandro Carreira:



Postado por MÁRIO FROTA EM AÇÃO às 11:39

Nenhum comentário:

Postar um comentário